Jacaré-do-Pantanal


• Nome científico: Caiman yacare
• Classe: Réptil
• Hábitos alimentares: Carnívoro
• Status de conservação: Menos Preocupante


Informações gerais:

Os répteis recebem este nome devido ao seu tipo de locomoção (reptare = rastejar, arrastar), pois seus membros estão implantados no corpo quase horizontalmente e a sustentação do corpo fica prejudicada, obrigando o animal a arrastar a face ventral durante a locomoção. Eles são considerados erroneamente animais de sangue frio, porém - na verdade - são animais ectotérmicos, isto é, dependem do calor do ambiente externo para regular a sua temperatura corpórea. Possuem de 72 até 82 dentes. O Aquário de São Paulo possui em seu plantel um exemplar de jacaré do pantanal albino. O albinismo é a incapacidade de fabricar um pigmento denominado melanina, que dá cor à pele e protege da radiação ultravioleta do Sol. Jacarés do pantanal albinos raramente são encontrados em seu ambiente natural, pois os filhotes se tornam uma presa fácil ao perdem a capacidade de se camuflar entre troncos e folhas, como fazem os jacarés com coloração normal. Esse jacaré albino, chamado de Bino, foi uma rara cria de um casal de jacarés-do-pantanal que também apresentava falta de pigmentação nas escamas. Ele nasceu no dia 01/04/2006 e chegou aqui com 8 meses de idade e 44 cm de comprimento.

Longevidade:

60 anos.

Dieta:

Alimentam-se principalmente de peixes e invertebrados. Ao contrário das outras espécies sua dieta é mais influenciada pelo habitat que por seu tamanho. No Aquário são alimentados com carne bovina, frango e tilápia.

Tamanho:

2,5 a 3m de comprimento.

Distribuição geográfica:

Distribuem-se pela Argentina, Bolívia, Brasil e Paraguai.

Conservação:

As ameaças de extinção dos jacarés estão relacionadas à atividade predadora do homem, através da caça excessiva e ilegal para retirar destes animais o couro e a carne para consumo; e à destruição de habitat com a poluição das águas e o desmatamento, reduzindo assim tanto seu alimento, como locais para se esconder e montar os ninhos.

Habitat:

São encontrados em rios, corixos (pequenos cursos fluviais perenes, de leito próprio, que ligam "baías" contíguas), baías e lagoas artificiais de planícies.

Reprodução:

São animais ovíparos e colocam de 22 a 35 ovos. Para fazer o ninho, procuram lugares de difícil acesso cavando um buraco no chão e utilizam galhos, areia e folhas para cobrir o mesmo. Os filhotes nascem formados e emitem um som grave que alerta a mãe. As fêmeas protegem os ninhos e os filhotes. O sexo dos jacarés é definido pela temperatura da incubação dos ovos. Altas temperaturas produzem filhotes machos e em temperaturas mais baixas nascem fêmeas. O período de nidificação coincide com as enchentes (janeiro a março). Com período de incubação de 70 dias.

Localização no Aquário de São Paulo:

Setor Água Doce.