Raia-de-Água-Doce


• Nome científico: Potamotrygon leopoldi
• Classe: Peixe
• Hábitos alimentares: Carnívoro
• Status de conservação: Dados Insuficientes


Informações gerais:

Raias são peixes cartilaginosos, assim como os tubarões, e passam grande parte do tempo enterradas no substrato. Possuem um ferrão serrilhado e pontudo na cauda, coberto por um muco venenoso. Esses animais figuram entre os animais venenosos que mais causam acidentes. Segundo o Instituto Butantã, elas lideram o ranking de ocorrências junto com picadas de jararacas e escorpiões.

Longevidade:

Ainda é incerto, podendo variar de 10 a 25 anos.

Dieta:

Tanto em ambiente natural como no Aquário de São Paulo, se alimenta de peixes e invertebrados.

Tamanho:

111cm.

Peso:

17kg.

Distribuição geográfica:

Essa espécie de raia de água doce ocorre somente no Brasil, na bacia do rio Xingú.


Conservação:

Apesar de não serem consideradas ameaçadas de extinção, essas raias sofrem algumas pressões por serem restritas a um único ambiente. Dessa forma, a perda e degradação de habitat são as principais ameaças a sua conservação.

Habitat:

Habitam rios que preferencialmente apresentem areia e pequenas rochas no fundo.

Reprodução:

São animais vivíparos e apresentam alta fecundidade comparado a outras raias de água doce, podendo ter até 12 filhotes por gestação.

Localização no Aquário de São Paulo:

Setor Água Doce.