Garoupa


• Nome científico: Epinephelus marginatus
• Classe: Peixe
• Hábitos alimentares: Carnívoro
• Status de conservação: Em Perigo


Informações gerais:

A garoupa pode ser encontrada em todo litoral brasileiro, em fundos de corais ou rochosos, onde tem o hábito de se esconder. Outras três espécies de garoupa, porém de menos porte, são bastante comuns no Brasil, são elas Epinephelus guttatus, a garoupa-pintada, Epinephelus striatus, a garoupa-de-Trindade, e a Epinephelus morio, a garoupa São Tomé.

Longevidade:

20-25 anos

Dieta:

• Ambiente natural: polvos, caranguejos e peixes.
• No Aquário de São Paulo: peixes, camarões, mariscos e vôngoles.

Tamanho:

chegam até 150 cm.

Peso:

60 kg.

Distribuição geográfica:

Oceanos Atlântico e Índico: costa do Brasil, costa oeste da Europa. No continente africano ocorre em toda a costa oeste, e na parte sul da costa leste.


Conservação:

A principal ameaça a essa espécie é a superexploração para a pesca comercial. A lenta taxa de crescimento e a reprodução complexa das garoupas contribuem para a falta de habilidade que essa espécie tem para se sustentar com a pressão da pesca.

Reprodução:

(maturidade sexual/ovos/incubação/gestação/filhotes)

As garoupas são ovíparas, e hermafroditas protogínicas, o que significa que vivem inicialmente como fêmeas, mas se desenvolvem como machos ao passo que crescem. A maturidade sexual das fêmeas é atingida por volta dos 5 anos de idade, e a transformação em macho ocorre entre os 9 e os 16 anos de idade.

Localização no Aquário de São Paulo:

Praia e Oceanário.