Tartaruga-da-amazônia


• Nome científico: Podocnemis expansa
• Classe: Réptil
• Hábitos alimentares: Herbívoro
• Status de conservação: Menos preocupante.


Informações gerais:

É um animal citado na CITES (Convention on International Trade in Endagered Species of Wild Fauna and Flora) como passível de entrar em algum nível de risco de extinção caso não se controle sua comercialização.

Longevidade:

25 anos.

Dieta:

São animais herbívoros que se alimentam principalmente de vegetação aquática e de folhas de árvores que caem nos rios. No Aquário de São Paulo consomem folhas, pequenos insetos e proteínas (peixes, carne bovina, carne de aves, etc).

Tamanho:

107cm.

Peso:

90kg.

Distribuição geográfica:

Bacia Amazônica (Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Trindade e Tobago e Venezuela).

Conservação:

Apesar de considerada pela IUCN como menos preocupante, depende de programas de conservação para manter-se nessa categoria fora de risco.

Habitat:

Habitam rios de água doce que possuam bancos arenosos.

Reprodução:

Desovam em grupo na estação seca, e cada tartaruga deposita de 75 a 125 ovos, sendo a média de 100 ovos. Como a maior parte das tartarugas, seus ovos são influenciados pela temperatura do ambiente, sendo que as fêmeas são geradas em temperaturas mais altas.

Localização no Aquário de São Paulo:

Setor Água Doce.