Pirambóia


• Nome científico: Lepidosiren paradoxa
• Classe: Peixe
• Hábitos alimentares: Carnívoro
• Status de conservação: Não Avaliado.

Origem:

A piramboia que vive no Aquário de São Paulo foi doada por um de nossos visitantes. A sua presença no Aquário, nos ajuda a transmitir a mensagem de que as pessoas precisam ter uma aquisição responsável de seus pets, sempre se informando sobre o tamanho que os animais podem chegar, sobre os custos e a dificuldade de sua manutenção.

Informações gerais:

A Pirambóia é conhecida como peixe-pulmonado. Isso porque, apesar de possuir brânquias, a espécie é respiradora de ar obrigatório e afunda caso não tenha acesso à superfície da água. Essa respiração ocorre através de dois pulmões que não possuem brônquios.

Longevidade:

8 anos.

Dieta:

Em ambiente natural se alimenta de vertebrados e invertebrados aquáticos, como peixes e moluscos, respectivamente. No Aquário de São Paulo, se alimenta de peixes e invertebrados como minhocas.

Tamanho:

125cm.

Distribuição geográfica:

Ocorre na América do Sul (Argentina, Bolívia, Brasil, Colômbia, Guiana Francesa, Paraguai, Peru e Venezuela).

Conservação:

Esta espécie não é de importância econômica e pouco se sabe sobre sua abundância em ambiente natural, dessa forma, não há avaliação quanto ao seu estado de conservação e suas principais ameaças.

Habitat:

Habitam preferencialmente águas calmas e sem correntes de clima subtropical.

Reprodução:

A reprodução ocorre na estação chuvosa, quando os adultos conseguem se locomover até áreas alagadas e formar ninhos. Informações sobre a reprodução desta espécie são escassas.

Localização no Aquário de São Paulo:

Setor Água Doce.