Сурикаты


• Nome científico: Suricata suricatta
• Classe: Mamífero
• Hábitos alimentares: Carnívoro
• Status de conservação: Menos Preocupante


Origem:

Аквариум Сан-Паулу также является домом для группы сурикатов. Первых животных привезли из Европейского зоопарка, но через несколько лет группа увеличилась благодаря размножению доминирующей пары. Сурикаты, которых очень любят посетители, позволяют нам показать всю важность животных, питающихся насекомыми и пауками (в числе которых также и лягушки, мелкие грызуны и опоссумы), для поддержания экосистемы в равновесии.

Informações gerais :

Diurnos, constroem um complexo sistema de tocas, vivem em bandos de até 40 indivíduos. Quem vê os suricatos com apenas 30 cm de altura não imagina como eles são valentes e capazes de enfrentar até mesmo cobras, quando se sentem ameaçados. São animais territoriais e defendem ferozmente seu território e suas tocas dos bandos rivais. Os principais predadores dos suricatos são as águias e os chacais. Se vários suricatos estiverem tomando sol, sempre um do grupo estará de vigia para alertar os demais de um possível ataque, diz-se que este animal é o sentinela do grupo.

Longevidade:

15 anos.

Dieta:

Em ambiente natural são principalmente insetívoros, se alimentando de pequenos insetos, aranhas e escorpiões. Também se alimentam de pequenos vertebrados, ovos, folhas e frutos. No Aquário de São Paulo sua dieta é constituída de carne bovina, de aves, ovos, legumes, ração e insetos.

Tamanho:

35cm de comprimento.

Peso:

731g.

Distribuição geográfica:

Os suricatas ocorrem a sudoeste da Angola, assim como por todo território de Botsuana e Namíbia e pelo norte e oeste de África do Sul.


Conservação:

São afetados por tuberculose (principalmente quando próximos a áreas de fazenda) e pelo tráfico para pet. Apesar disso, ainda não são considerados ameaçados de extinção.

Habitat:

Regiões áridas e abertas, com algumas gramíneas.

Reprodução:

O grupo de suricatos sempre conta com um casal de macho e fêmea que são líderes e responsáveis pela maioria das crias. Por ninhada nascem de dois a cinco filhotes, que são cuidados pelos pais e por uma babá.

Reprodução:


Localização no Aquário de São Paulo:

Setor África.