Peixe-boi-da-Amazônia


• Nome científico: Trichechus inunguis
• Classe: Mamífero
• Hábitos alimentares: Herbívoro
• Status de conservação: Vulnerável (VU)


Origem:

Tapajós é um peixe-boi-amazônico que foi encontrado órfão no rio Tapajós, no Pará, e resgatado pelo Ampa (Associação Amigos do Peixe-Boi da Amazônia). Lá, ele foi muito bem cuidado até atingir idade suficiente para retornar ao seu habitat natural. Porém, sua soltura não foi bem sucedida, pois ele não aprendeu com a mãe, as habilidades necessárias para sobreviver, e ficou muito dependente dos cuidados dos tratadores. Então após algumas tentativas sem sucesso, Tapajós foi enviado ao Aquário de São Paulo, para ser um embaixador de sua espécie e ajudar a na conscientização de milhares de pessoas sobre os problemas que os animais enfrentam por conta das ações dos seres humanos.

Informações gerais:

O peixe-boi da Amazônia habita exclusivamente rios e lagos da bacia Amazônica. É o menor dos peixes-bois, atingindo até 3 metros de comprimento. Sobem à superfície para respirar, têm pelos distribuídos por todo o corpo, possuem dentes molares que caem durante toda a sua vida e vão sendo substituídos por outros. O peixe-boi da Amazônia não tem unhas nas nadadeiras, e na maioria dos indivíduos apresenta uma mancha branca ou rosada na barriga, que serve como impressão digital, para diferenciar os indivíduos.

Longevidade:

30 anos.

Dieta:

Em ambiente natural se alimentam de capim, macrófitas e outras plantas aquáticas. No Aquário de São Paulo a dieta é composta de alface, escarola, couve, acelga, repolho, beterraba, cenoura, pepino, tomate, abóbora, capim, folha de cana, folhas de milho.

Tamanho:

3m.

Peso:

480kg.

Distribuição geográfica:

Essa espécie é restrita à Bacia Amazônica, ocorrendo no Brasil, na Colombia, no Equador, na Guiana e no Peru.

Conservação:

O peixe-boi está ameaçado de extinção, pois no passado foi muito caçado pela sua carne e couro. Hoje a caça, embora ilegal, é ainda feita principalmente pelas populações ribeirinhas para o consumo da carne. Além da caça, as outras principais ameaças ao peixe-boi são a degradação do habitat e acidentes com redes de pesca.

Habitat:

Habitam lagunas e lagos com vegetação densa.

Reprodução:

Essa espécie pode se reproduzir durante o ano e sua gestação dura 12 meses, nascendo apenas um filhote. Os filhotes mamam por até dois anos. Os nascimentos ocorrem principalmente nos meses de enchentes (dezembro a junho), pois é nessa época que ocorre a maior disponibilidade de alimentos. O intervalo entre partos é de 2 a 3 anos. A maturidade sexual é atingida entre os 6 e 10 anos de idade.

Localização no Aquário de São Paulo:

Setor Amazônia.