Sucuri Verde


• Nome científico: Eunectes murinus
• Classe: Réptil
• Hábitos alimentares: Carnívoro
• Status de conservação: Não Avaliado (NE)


Origem:

Bebel é uma sucuri-verde que foi transferida do Zoológico de Bauru para o Aquário de São Paulo. Antes disso, ela foi encontrada em uma fazenda, se alimentando de um bezerro. Para proteger seu animal, o dono da fazenda a atacou, deixando-a bem machucada. Ela foi resgatada e passou por um processo de reabilitação, quando notou-se que Bebel tinha adquirido um trauma e não se alimentava de animais com pelos. Assim, precisou passar por um longo processo de habituação até se recuperar desse trauma e voltar a ter uma alimentação adequada. Apesar disso, ainda precisa de cuidados especiais. No aquário ela também ajuda na conscientização das pessoas, desmistificando e quebrando preconceitos sobre as serpentes.

Informações gerais:

É considerada uma das maiores serpentes do mundo e já até protagonizou filmes em Hollywood. A Anaconda ou Sucuri Verde é um animal que aplica botes quando se sente ameaçada. É um predadora oportunista, ou seja, se aproxima muito lentamente das presas ou as surpreendem por emboscada com um bote certeiro. Após se alimentar, pode passar semanas digerindo e por isso necessita permanecer em locais mais aquecidos, sendo avistada frequentemente em margens de rios.

Longevidade:

30 anos.

Dieta:

Em ambiente natural se alimenta de vertebrados aquáticos e terrestres, como aves, peixes, capivaras, cervos e jacarés. Enquanto que no Aquário de São Paulo consome coelhos, patos e gansos.

Tamanho:

12 metros de comprimento.

Peso:

250kg.

Distribuição geográfica:

Planícies tropicais da América do Sul, sendo frequente na Bacia Amazônica.

Conservação:

A supressão do hábitat e elevado consumo dos recursos naturais compromete a distribuição desses animais, sendo alguns já encontrados em áreas povoadas e predando animais domésticos como cães e bezerros nas áreas rurais.

Habitat:

Esta espécie é uma serpente semi-aquática e vive associada a corpos hídricos de pouco movimento.

Reprodução:

A maturidade sexual desses indivíduos acontece com aproximadamente 4 anos de idade. O acasalamento ocorre anualmente na estação seca, a gestação dura cerca de 7 meses, podendo gerar de 20 a 40 filhotes por ninhada. Os filhotes nascem totalmente desenvolvidos e são independentes. A reprodução desta espécie é do tipo poliândrica, ou seja, a fêmea copula com vários machos em uma mesma estação reprodutiva.

Localização no Aquário de São Paulo:

Setor Água Doce.